Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O mundo felino do Riscas e do Rafael

Durante quase 5 anos, o Riscas foi o único felino da casa. Em agosto de 2017, trouxemos para casa o Rafael de 4 meses. Não foi amizade à primeira vista. É da convivência destes dois felinos que trato neste blogue.

O mundo felino do Riscas e do Rafael

23.Ago.17

Um segundo gato...sim ou não!?

Só depois de já ter o Rafael em casa, é que comecei a pesquisar formas para que a chegada de um novo gato, fosse pacifica. Isto porque pensei que o problema seria o Rafael se adotar á vida de apartamento, visto estar habituado à vida do campo. No entanto, parece que o Rafael sempre viveu num apartamento.

 

Encontrei num site de pesquisa, algo que me fez pensar:

« Antes de adotar um novo gato, certifique-se que tem espaço para dois ou mais gatos em casa. Pense nas despesas que um novo felino vai trazer:

  • Aumento da ração
  • Mais areia
  • Mais caixas de areia
  • Gasto extra com medicamentos de uso periódicos (anti-pulgas e vermífugos) ou medicamentos eventuais em caso de doença;
  • Gasto com veterinário;
  • Vacinas;
  • Cama e brinquedos para o novo membro.

Se não pode arcar com tudo, pare no primeiro gatinho. É melhor ter um gatinho lindo e fofinho do que dois ou mais em situação complicada.(...)»

imagem5555.jpg

Então, o aumento da ração, não é um problema, o problema é que sendo o Rafael um gatinho , precisa de ração diferente, e o que acontece é que o Riscas gosta de comer a do Rafael e o Rafael come a do Riscas.

 

O espaço, de facto é pequeno, mas dá-se um jeitinho.

 

Duas caixas de areia? Só nos primeiros 3 dias, depois percebi que iam mais vezes  a uma delas, resolvi colocar só uma, basta.

 

A  areia, sim isso fica mais dispendioso, pois tenho de a limpar com mais frequência, por causa dos cheiros e da sujidade.

 

Medicamentos? Espero que o Rafael seja um gatinho saudável e que não precise de medicamentos. O Riscas no inicio tinha otites e foi difícil conseguir curá-lo.

 

As vacinas. Uma dica que me deram é não vacinar os dois gatos ao mesmo tempo. Como os gatos levam, neste  caso, uma vacina anual, é ir por exemplo, com um em janeiro e o outro em junho, dando assim espaço para que a carteira não se sinta tanto.

 

Quanto aos brinquedos, camas e arranhadores, disso estamos bem fornecidos e eles podem partilhar, tudo isso!

tocaki.jpg 

Também vou ter mais trabalho na limpeza da casa, aspirar mais, limpar mais para que a casa tenha mais higiene e menos cheiros desagradáveis.

 

Apesar de tudo se a adopção fosse pela cabeça, talvez não a tivesse feito, mas foi pelo coração. E vou parar aqui, não vou levar mais nenhum animal para casa. Está bem assim!

6 comentários

Comentar post